Venda de carnes puxa o bom desempenho do comércio exterior catarinense

Fechado o primeiro semestre do comércio exterior catarinense, chama a atenção o bom desempenho do estado em relação ao volume de exportações no Brasil. O incremento das vendas no acumulado do primeiro semestre para o estado de Santa Catarina foi de 10,7%, enquanto que as vendas nacionais reduziram seu montante de exportações em 3,5%. Para as importações, o desempenho catarinense também é sensivelmente maior, as compras advindas do exterior subiram 8,9%, enquanto que no Brasil este indicador variou -0,1%.


Este balanço positivo no ano catarinense é puxado pela alta nas vendas de carnes, que totalizou US$ 1,58 bilhão no semestre, o que representa o maior valor da série histórica e um crescimento de 57% em relação ao ano anterior.


Com isso, Santa Catarina retoma a posição de líder nacional nas exportações de carnes, acima do estado do Paraná, que detinha esta posição desde 2014.




Com estes valores, as vendas de carnes de aves e carne suína mantém participação de 32% do total exportado pelo estado, com variações de 59% e 43%, respectivamente.


No relatório do banco de investimentos BTG Pactual, destaca-se que o aumento das vendas de carnes brasileiras está sendo impulsionado pelo avanço da peste suína africana na Ásia, o que tem aumentado a demanda pelo produto nacional.


Historicamente, o mercado asiático tem sido o maior comprador das carnes de aves e suína catarinense. Neste ano, contudo, crescem significativamente as aquisições de carnes de aves pelos Emirados Árabes (+105%) e Arábia Saudita (+97%), além dos dois destinos principais, formados por Japão e China. Já no caso das carnes suínas, crescem as vendas para China (+50%), Chile (+39%) e Hong Kong (16%).

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001