Produção industrial catarinense é a 3ª maior do país no acumulado do ano


Os resultados da Pesquisa Industrial Mensal do IBGE de abril mostram que a produção industrial catarinense cresceu 1,3% na comparação com março de 2019, e avançou 3,2% no confronto com o mesmo mês do ano anterior. No acumulado do ano, a produção industrial avançou 3,0%, valor que está acima da média brasileira, que recuou -2,7%. O crescimento no ano posiciona a indústria catarinense no 3º lugar no ranking de desempenho entre as Unidades Federativas.



A Produção Industrial Catarinense cresceu 1,3% em abril na comparação com março, estando no rol dos 10 locais que tiveram variação positiva, dos 15 pesquisados pelo IBGE. Essa variação coloca Santa Catarina no 8º lugar no ranking estadual da produção industrial no comparativo abril-março/2019. Os melhores desempenhos foram observados em Pernambuco (8,3%), na Bahia (7,4%), e na Região Nordeste, que cresceu 6,1%. Do lado oposto, com desempenho inferior, estão os estados do Pará (-30,3%), Espírito Santo (-5,5%) e Rio de Janeiro (-4,5%). A forte queda da produção industrial paraense foi impulsionada pelas paralisações na produção do setor extrativo ocorridas no mês. Em comparação com o índice da produção industrial brasileira no mês de abril, o desempenho de Santa Catarina é 14,6 p.p. superior.


Na comparação com abril de 2018, a produção industrial catarinense avançou 3,2%, valor que está acima da média nacional, que recuou -3,9%. O desempenho nesse comparativo coloca Santa Catarina no 5º lugar nacional, atrás de Ceará, que cresceu 6,5%, Rio Grande do Sul (6,3%), Amazonas (4%) e Pernambuco (3,3%). Os estados que registraram maiores recuos na produção industrial nesse comparativo foram Pará (-31%), Espírito Santo (-18%), Minas Gerais (-10,9%), Rio de Janeiro (-8,8) e Goiás (5,9%).



No acumulado do ano, em relação ao mesmo período do ano anterior, houve crescimento de 3% na produção industrial catarinense. Nesse comparativo, Santa Catarina está atrás do estado do Paraná e do Rio Grande do Sul, que cresceram 6,2% no período. Do lado oposto, Espírito Santo (-10,3%), Pará (-7,8%) e Mato Grosso (-4,8) registraram os maiores recuos neste ano na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Analisando isoladamente a indústria de transformação, o desempenho acumulado no ano coloca Santa Catarina no 3º lugar no ranking da produção industrial por UF, atrás do Paraná (6,2%) e do Rio Grande do Sul (6,2%). O desempenho do Paraná foi influenciado principalmente pelo resultado positivo das atividades de Fabricação de Máquinas e Equipamentos (22,3%) e Fabricação de Veículos Automotores, que cresceu 15,6% no ano. No Rio Grande do Sul, o crescimento de 6,2% foi puxado principalmente pela Fabricação de Veículos Automotores (27,4%) e Fabricação de Coque e Derivados do Petróleo (19,7%).

Os estados do Pará (-8,1%) e Espírito Santo (-5,8%) registraram recuo na produção industrial nesse comparativo, resultado do desempenho negativo dos setores de Metalurgia (-28,2%), na indústria paranaense, e do setor de Celulose Empresarial (-32,3%), na indústria capixaba.


Na indústria catarinense, o resultado do ano é puxado pelas atividades de Máquinas e equipamentos (12,4%), Máquinas, aparelhos e materiais elétricos (9,6%) e Fabricação de Produtos de Metal (7,7%). Do lado oposto, as atividades de Borracha e Material Plástico (-2,3%), Fabricação de Produtos Têxteis (-1,3%) e Fabricação de Produtos Alimentícios (-0,2%) recuaram nesse período.




  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001