Pesquisa da CNI indica queda de 3,4% na produtividade da indústria brasileira no segundo trimestre


A Confederação Nacional das Indústrias (CNI) divulgou hoje (09/10) um estudo sobre a produtividade do trabalho na indústria de transformação brasileira. Os indicadores mostram que a produtividade caiu 3,4% no segundo trimestre deste ano, revertendo a tendência de alta observada em 2016. De acordo com a instituição, esse resultado reflete o impacto da paralisação no transporte de cargas ocorrida em maio deste ano.


Produtividade do trabalho no Brasil e de parceiros comerciais selecionados da indústria de transformação

Variação acumulada entre 2016 e 2017



Os indicadores também apontam que o volume produzido pela indústria de transformação recuou 2,9%, movimento contrário observado pelo indicador de horas trabalhadas, que cresceram 0,5% nesta mesma base de comparação.


Apesar desta queda, destaca a CNI que a produtividade do Brasil cresceu mais que a média dos seus principais parceiros comerciais em 2017. A produtividade do Brasil, de 4,3%, só não do maior do que produtividade do trabalhador sul coreano (5,8%).


Crescimento da produtividade do trabalho

Indústria de transformação (produto por horas trabalhadas)

Variação acumulada entre 2016 e 2017 (%)

Foto: Antônio Cruz.


Fonte: CNI e Observatório FIESC.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001