Peso das Exportações no PIB Catarinense


Cada vez mais os mercados externos têm sido importantes para a indústria e o crescimento econômico. No Brasil, o grau de abertura comercial ainda é baixo, em parte pela grandeza do mercado interno mas também devido aos diversos entraves econômicos e burocráticos para exportação.



De acordo com o trabalho de Barbosa (2007), que avaliou o período de 1997 a 2005, existe uma forte relação entre o crescimento das exportações estaduais e o desempenho do Produto Interno Bruto. Para este período, a cada 1% adicional das vendas externas dos estados se associa uma ampliação de 0,35% no PIB nacional. Tomando por base a evolução separada das exportações por Unidade da Federação, o impacto catarinense é alto: a cada 1% de aumento nas exportações, o incremento no PIB estadual é, em média, de 0,52%, mantendo todas as demais variáveis constantes.


Confrontando diretamente as taxas de crescimento do PIB do Estado e das exportações catarinenses mais recentes, nota-se que há um grau de associação de 64%. Ou seja, quanto maior as exportações catarinenses, mais elas tendem a puxar o PIB estadual.


Para mensurar o peso das exportações no PIB nacional, o IBGE divulga (em reais) o total do Produto Interno Bruto (PIB) e o total das exportações, podendo facilmente verificar o peso das vendas externas.


Já para o caso estadual, os números do total exportado só são divulgados em dólares. A dificuldade, portanto, reside apenas em captar as flutuações do câmbio nas vendas externas e transformá-las em reais, já que uma simples transformação utilizando o câmbio médio resultaria em valores muito voláteis.


Para contornar esta dificuldade, utilizou-se da própria relação entre o valor exportado pelo Brasil em dólares e o respectivo valor em reais divulgado pelas contas nacionais. Com estes números, foi calculada uma relação entre eles que captura as diferenciações diárias e (dos valores de venda) do câmbio. Supondo que as relações do câmbio permanecem as mesmas para os estados, utilizou-se da mesma relação para Santa Catarina, de modo a chegar nas estimativas abaixo.


Com base nestes dados, o peso das exportações no PIB catarinense tem sido historicamente próximo a 10%, mas com incremento em 2015, chegando a 12%. Este percentual é próximo, ainda que inferior, ao nacional, de 12,9%. Contudo, as análises de impacto mostram que as exportações catarinenses movimentam mais a economia regional, o que se deve, principalmente, ao caráter industrial da nossa economia.


Fonte: Observatório FIESC com dados do MDIC e IBGE.

Barbosa, E. Exportações estaduais e crescimento econômico no Brasil: 1996 a 2005. MS thesis. PUC do Rio Grande do Sul, 2007.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001