O crescimento das construções verdes

Atualizado: 26 de Set de 2018

O mercado das “Construções Verdes”, derivada do inglês “Green Buildings”, também muitas vezes denominadas de Construções Sustentáveis está em ampla ascensão. Segundo o representante brasileiro do Green Building Council (GBC), com sede nos Estados Unidos, que tem como objetivo fomentar a indústria de construção sustentável no Brasil, atualmente, o nosso país é o “4º país no ranking mundial de edificações certificadas como sustentáveis (certificação LEED - Leadership in Energy and Environmental Design - certificação renomada no mercado imobiliário internacional, presente em 167 países)”.


Os dados atualizados até agosto de 2018, apresentam que no Brasil tem 1.308 projetos registrados e destes, 504 certificados LEED. Um ponto muito importante é que as “Construções Verdes” alcançaram um patamar muito relevante, deixando de ser privilégio das construções de alto padrão e chegando ao mercado de forma generalizada, nas creches e escolas, em lojas de varejo no comércio, em residências, nos hospitais, enfim, em edificações públicas e privadas.


O que são “Construções Verdes”?


Em essência o projeto de construções verdes envolve encontrar o equilíbrio entre a construção de casas e o ambiente de forma sustentável. Embora novas tecnologias estejam sendo constantemente desenvolvidas para complementar as práticas atuais de criação de estruturas mais ecológicas, o objetivo comum dos edifícios verdes é reduzir o impacto geral do ambiente construído sobre a saúde humana e o meio ambiente: usando energia, água e outros recursos de maneira eficiente; protegendo a saúde dos ocupantes e melhorando a produtividade dos funcionários; reduzindo resíduos e os impactos ambientais. Um conceito similar é a construção natural, que geralmente é em menor escala e tende a se concentrar no uso de materiais naturais disponíveis localmente.


Como estão a pesquisa e a propriedade industrial das “Construções Verdes”?


Considerando os últimos 20 anos de produção de artigos científicos e de proteção industrial nas pesquisas, que mencionam “Construções Verdes”, construções ou edificações sustentáveis, percebe-se um aumento significativo nessa temática. Segundo a base de dados da Derwent Innovation, que congrega as principais bases de dados de artigos científicos e de proteção industrial (patentes) mundiais, incluindo as proteções do mercado asiático, com foco em engenharia, em 2005 começou o crescimento das pesquisas acadêmicas (gráfico a seguir). E a partir de 2009, o tempo médio de desenvolvimento de uma tese de doutorado, começou o crescimento das patentes que mencionavam “Construções Verdes”.


Fonte: Derwent Innovation, 2018.


Conheça mais tecnologias acessando gratuitamente o Radar de Tendências da Construção Civil no PortalSetorialFIESC.com.br.



  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001