Millennials são mais endividados do que a Geração X e os Baby Boomers, mas investem mais na carreira

Atualizado: 23 de Jan de 2019

Já imaginou tirar uma foto instantânea dos Boomers, Geradores X e Millennials e visualizar as diferentes maneiras que cada geração entra no mercado de trabalho? Em média, como o total de ativos e dívidas se compara?

A Federal Reserve dos Estados Unidos, realizou um estudo no ano de 2018 para identificar as diferenças de dívida e ativos entre os Millennials, a Geração X e os Baby Boomers. O primeiro passo da pesquisa foi dividir os tipos de ativos que cada geração detém em agregado, patrimônios como uma casa e outros ativos financeiros (ações, ativos de negócios, veículo e outros imóveis). Em seguida, compararam a dívida total que cada geração tem, em média, em vermelho na parte inferior.

O resultado é que a carga de endividamento dos Millennials é US$ 84.600, maior do que a da Geração X (US$ 79.400) e substancialmente maior do que os Baby Boomers (US$ 59.300).


Entenda por que os Millennials são mais endividados.


Para obter uma comparação justa, os pesquisadores ajustaram os valores conforme à inflação de cada década. Curiosamente, Millennials em 2016, em média, foram os que mais tiveram equidade em suas casas em comparação com os Baby Boomers em 1989, mas muito menos do que a Geração X em 2001. Em outras palavras, apesar de entrar no mercado de trabalho logo após o crash da habitação e sua reputação de atrasar pagamentos quando eles compram uma casa pela primeira vez, os Millennials podem ser considerados como bons proprietários de casas.

A geração dos Millenials também se destacou em comparação as pessoas das gerações anteriores, por possuir em média US$ 18.800 no banco em comparação com US$ 16.800 da Geração X e apenas US$ 6.600 dos Baby Boomers. A explicação deste resultado decorre das gerações anteriores aumentaram sua riqueza com pequenos negócios. Na verdade, de acordo com a Administração de Pequenas Empresas, os jovens de hoje têm uma probabilidade muito menor de iniciar suas próprias empresas em comparação com outras gerações. Isso porque a Grande Recessão desencorajou a tomada de risco na mente de muitos Millennials, forçando-os a serem mais conservadores com seu dinheiro.


Outro grande investimento para os Millennials é a educação, fazendo empréstimos estudantis para financiar o ensino superior. Essa necessidade de investimento decorre da redução de alocação de recursos em instituições públicas, bem como do aumento das mensalidades de escolas particulares. Desta forma, a faculdade ainda é vista como a melhor maneira de melhorar o potencial de ganhos futuros, mesmo que muitos graduados acabem em empregos que não exigem um diploma de ensino superior.


Time Observatório


Fonte: Howmuch



  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001