Intenção de investir cai pelo terceiro mês consecutivo

Os resultados da Sondagem Industrial de Santa Catarina de junho mostram queda do volume de produção, queda da utilização da capacidade instalada em relação ao usual, queda do número de empregados e do nível de estoques. No Brasil, houve queda do nível de atividade industrial, queda da utilização da capacidade instalada em relação ao usual e a indústria segue apontando estoques em excesso.


Para os próximos 6 meses, as expectativas dos empresários catarinenses permanecem otimistas. Apesar disso, a intenção de investir caiu pelo terceiro mês consecutivo. No Brasil, as expectativas para os próximos meses seguem positivas.




Desempenho da Indústria em Junho de 2019


Queda no nível de produção


O índice de evolução da produção da indústria de Santa Catarina fechou o mês de junho em 36,7 pontos, uma expressiva queda de 14,4 pontos. Com o recuo, o indicador se afastou da linha divisória dos 50 pontos, indicando queda da produção em relação ao mês anterior.



No Brasil, o índice de evolução da produção ficou em 43,4 pontos, abaixo da linha divisória. De acordo com a CNI, o índice costuma ficar abaixo dos 50 pontos no mês, ou seja, é esperada queda da produção nessa comparação. Entretanto, o índice de junho é menor para o mês dos últimos 4 anos, superando somente os registrados em anos de crise mais aguda, em 2014 e 2015.


Estoque da indústria continua com níveis indesejados


O índice de evolução do nível de estoques ficou em 52,6 pontos em junho, se mantendo praticamente estável em relação ao mês anterior (52,7 pontos). O nível de estoque efetivo em relação ao planejado recuou 0,5 ponto, registrando 56,8 pontos em junho.



No Brasil, o índice de evolução do nível de estoques ficou em 51,1 pontos, mostrando novo aumento dos estoques. Esse aumento está sendo acompanhado pelo aumento do índice do nível de estoques efetivo-planejado, ou seja, há uma avaliação crescente de excesso de estoques, que atingiu 52,2 pontos em junho.


Expectativas permanecem otimistas


As perspectivas dos empresários catarinenses para os próximos 6 meses melhoraram, com exceção das perspectivas de demanda do número de empregados, que recuou 1,2 pontos. Apesar desse recuo, as expectativas permanecem acima da linha divisória dos 50 pontos, indicando o otimismo do empresário catarinense. No Brasil, as expectativas apresentaram pouca variação, mas com todos os índices acima dos 50 pontos.



A intenção de investimento recuou 2,1 pontos em julho para 59,5 pontos. Apesar da queda, a intenção de investir segue relativamente alta. No Brasil, o índice foi de 52,4 pontos, 0,1 ponto acima do registrado em junho.


Indicadores de Condições Financeiras


Neste mês, também são disponibilizados os indicadores de condições financeiras no trimestre. Os resultados mostram que os empresários estão insatisfeitos com a margem de lucro operacional e com o acesso ao crédito. Os indicadores mostram também que o preço médio das matérias-primas está acima do nível desejado, embora tenham apresentado trajetória de reversão em relação ao trimestre anterior.



No Brasil, as condições financeiras das empresas seguem debilitadas; a insatisfação com a margem de lucro e situação financeira pouco se alteraram no trimestre e seguem abaixo do nível satisfatório.





  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001