Indústria de Transformação Catarinense é a terceira que mais emprega no ano

O mercado de trabalho de Santa Catarina registrou a abertura de 3.433 vagas com carteira assinada em julho de 2019. Esse desempenho foi o 4º melhor do Brasil no mês, enquanto no ano o estado é o 3º, com 53.755 novos postos de trabalho. Na indústria de transformação, o desempenho catarinense se posiciona no 7º lugar no mês, com 487 vagas de emprego, enquanto no acumulado do ano o saldo total industrial é de 29.857, ocupando o 2º lugar do Brasil, atrás de São Paulo. Os setores de destaque no mês são Alimentos e Bebidas, Elétrico e de Comunicações e Metalúrgico.


Análise do Saldo de Empregos


Os dados divulgados pelo CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – mostraram que o mercado de trabalho em Santa Catarina admitiu 84.428 trabalhadores e desligou 80.995 em julho de 2019, o que resultou no saldo de 3.433, variação de 0,17% em relação ao volume do mês anterior. Entre os grandes setores, consolidam-se os resultados da Indústria de Transformação (com saldo de 487), bem como a Construção (1.094), o Comércio (179), os Serviços (1.793) e a Agropecuária (-241). No acumulado de 2019, a economia catarinense criou 53.755 postos de trabalho.



Na Indústria de Transformação, em julho de 2019, o saldo foi de 487, variação de 0,07% em relação ao estoque do mês anterior, colocando o Estado no 7º lugar entre as UFs, enquanto em primeiro lugar ficou Minas Gerais (3.111).


Em Santa Catarina, o líder no mês é o setor Alimentos e Bebidas, com 733 novos postos de trabalho, também se destacam os setores Elétrico e de Comunicações (169 vagas) e Metalúrgico (103). No acumulado de 2019, a indústria de transformação acumula saldo de 29.857 empregos, com o destaque ao setor Têxtil e Vestuário, que soma 7.314 vagas. As atividades relacionadas a Alimentos e Bebidas e Elétrico e de Comunicações se destacam como o segundo e terceiro setores que mais geraram vagas no ano, 5.860 e 2.714, respectivamente.


O comparativo com o ano anterior destaca o melhor desempenho dos setores de Alimentos, Material Elétrico e Mecânica. O crescimento de vagas na produção de alimentos está associado ao bom desempenho das exportações de carnes e aumento expressivo das vagas para abate de aves na Região Oeste do estado. Já as vagas do setor de Material Elétrico e da Mecânica estão concentradas no município de Joinville e na retomada das vendas de bens de capital e bens de consumo duráveis.



Na comparação com os meses de julho dos anos anteriores, percebe-se o valor deste mês é o maior desde 2012. No acumulado do ano, o desempenho até julho tem sido sempre positivo, mas a abertura das 29.857 vagas é o terceiro melhor desempenho desde 2010.


Municípios


O gráfico abaixo mostra os maiores destaques (positivos e negativos) no saldo total de empregos no ano para os municípios catarinenses. Os três maiores desempenhos ficaram entre Joinville (7.084), Chapecó (3.842) e São José (3.532). Do lado oposto ficaram Florianópolis (-2.080), Balneário Camboriú (-1.029) e Laguna (-225).


No mês, destacam-se São José com o maior saldo em termos absolutos (924 novos postos de trabalho), seguido por Chapecó (com 456) e Palhoça (com saldo de 447). O desempenho inferior fica para Indaial, com uma perda de 212 postos. Além dele, Itajaí (-191) e Araranguá (-96) também tiveram desempenho negativo.


Brasil e outros estados


Em julho de 2019, o Brasil apresentou expansão do emprego formal, com um saldo de 43.820 postos de trabalho. Este valor é resultado do avanço de 7 dos 8 setores de atividades considerados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, tendo principal destaque a Construção Civil (18.721), seguido dos Serviços (8.948 postos) e da Indústria de Transformação (5.391).


Com relação à Indústria de Transformação nacional, houve crescimento em 7 dos 12 subsetores. Os principais destaques em julho de 2019 foram as indústrias de Alimentos e Bebidas (6.540 postos), Mecânico (2.341), Químico e Produtos Farmacêuticos (1.855) e Metalúrgico (575). Mostrou menor desempenho a indústria de Borracha, Fumo e Couros (-2.930).


No emprego total do mês, o saldo foi puxado pelo crescimento em 5 regiões: Sudeste (23.851), Centro-oeste (9.940), Norte (7.091) e Nordeste (2.582). Entre os estados, a liderança é assumida por São Paulo, que criou 20.204 novos postos. Em segundo lugar está Minas Gerais (10.609), seguido de Mato Grosso (4.169) e Santa Catarina (3.433).

No desempenho nacional do ano, Santa Catarina encontra-se no 3º lugar, enquanto o Paraná se encontra no 4º lugar (40.537) e o Rio Grande do Sul no 8º lugar (18.083). No ano, a indústria de transformação catarinense se encontra no 2º lugar no ranking do saldo de empregos, com 487 postos de trabalho, atrás apenas de São Paulo, que tem, até julho de 2019, saldo de 31.181.




  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001