Exportações de Santa Catarina têm melhor outubro da história

As exportações de Santa Catarina, em outubro de 2018, somaram US$ 831,29 milhões, e as importações US$ 1473,79 milhões. Na comparação com o mês anterior, houve avanço de 15,57% nas exportações e de 24,08% nas importações, no confronto com o mesmo mês do ano anterior, as variações foram de 14,51% e de 22,77%, respectivamente. Esse resultado representa um crescimento de 3,43% nas vendas do ano e de 24,87% nas compras de 2018.


Exportações e Importações Catarinenses de Santa Catarina e Brasil em 2018

(em milhões de US$)

Fonte: MDIC e Observatório FIESC.


Destaques do Comércio Exterior Catarinense


Com total de US$ 831 milhões, as exportações catarinenses apresentaram maior valor para o mês desde o início da série histórica, em 1997. Com isso, o crescimento em relação ao mesmo mês de 2017 teve aumento de 14,5%. O bom desempenho no mês auxiliou para a evolução do ano, que passou para 3,4%.


O crescimento de outubro foi puxado principalmente pelo aumento das vendas para a China, que avançaram 130% em comparação com outubro do ano passado. As exportações direcionadas aos chineses se concentraram nas vendas de soja (que cresceram 171%), carne de aves (21%) e carne suína (360%). Salienta-se, contudo, que o bom desempenho no mês ainda é insuficiente para tornar positiva a taxa de crescimento do ano das carnes suínas, que permanecem com queda de 9%.


Em relação às carnes, destaca-se que após quase um ano de embargo das carnes para a Rússia, o mercado brasileiro reforça a aposta no mercado chinês como principal comprador das carnes nacionais. Relacionado a este fator, destaca-se o acordo realizado no dia 07 deste mês pela JBS com a chinesa Alibaba para venda de carnes. Assim, a reabertura do mercado russo para alguns frigoríficos nacionais anunciado pelo Ministro Blairo Blaggi pode já não ter tantos efeitos práticos, uma vez que o mercado asiático vem se consolidando.


Quanto às importações, novamente destacam-se as compras de carros, principalmente da Argentina e do México, que posicionam o produto como o segundo mais demandado pelos catarinenses, atrás apenas de cobre refinado. As importações de veículos também fazem com que os dois países latino-americanos apareçam entre as cinco economias que mais vendem para Santa Catarina.


Entre os três principais parceiros comerciais catarinenses para importação (China, Estados Unidos e Chile), o maior crescimento das compras permanece com o país norte-americano, de 55%, que está vinculado à entrada de polímeros de etileno.


Exportações Catarinenses


Em outubro de 2018, as exportações catarinenses somaram US$ 831,29 milhões, representando uma ampliação de 14,51% frente ao mesmo mês de 2017 (representando 3,78% das vendas totais do Brasil). No comparativo com o mês anterior, houve crescimento de 15,57%. As exportações brasileiras, por sua vez, cresceram em relação ao mesmo mês do ano anterior (16,63%), alcançando o patamar de US$ 22,01 bilhões. Associado às importações, este valor deu origem a um superávit na balança comercial brasileira de US$ 5,92 bilhões.


Considerando a participação na pauta de exportações no mês em relação ao mesmo mês de 2017, os principais parceiros comerciais são: China (com avanço de 130,38%), Estados Unidos (que cresceu 0,01%) e Argentina (com variação de -28,8% no mês). Já em relação aos produtos do mês, Carnes de aves (11,55%), Soja (178,8%) e Carne suína (27,07%) estão entre as maiores vendas de outubro de 2018.


Participação dos 5 produtos na pauta exportadora Santa Catarina: 44%.

Fonte: MDIC e Observatório FIESC.


De janeiro a outubro de 2018, Santa Catarina exportou um total de US$ 7,4 bilhões, o que o mantém como oitavo maior Estado exportador nacional - tendo participado com 3,72% do total. Em relação ao mesmo período do ano de 2017, as vendas catarinenses cresceram 3,43%, enquanto que no cenário nacional o desempenho é de 8,51%.


Considerando a participação na pauta de exportações de 2018 em termos de produtos, os destaques ficam para Carnes de aves (com crescimento de 0,57% no ano em relação ao mesmo período de 2017), Soja (que cresceu 23,71% no período) e Carne suína (com retração de -8,97%). Os demais itens com maior volume na pauta são representados por Partes de motor e Motores elétricos, que mostraram variações nas exportações de 4,94% e -1,42% respectivamente.


Com relação aos principais parceiros comerciais no acumulado do ano, China se apresenta como o principal destino dos produtos catarinenses, com 16,56% do total exportado, desempenho 45,11% superior ao do ano anterior. Na sequência dos principais destinos aparecem Estados Unidos (15,23% da pauta e queda de -3,18%), Argentina (6,38% do total e crescimento de 1,78%), México (4,08% e queda de -12,41%) e para Japão (3,9% e queda de -14,22%).


Participação dos 5 países na pauta exportadora de Santa Catarina: 46%.

Fonte: MDIC e Observatório FIESC.


Importações de Santa Catarina


As importações catarinenses do mês de outubro de 2018 somaram US$ 1473,79 milhões, o que representa uma ampliação de 22,77% frente ao mesmo mês de 2017 (representando 9,16% das compras externas totais do Brasil). No comparativo com o mês anterior, houve crescimento de 24,08%. As importações brasileiras, por sua vez, cresceram em relação ao ano anterior (17,68%), alcançando o patamar de US$ 16,09 bilhões.


Os principais parceiros comerciais na importação de outubro são China, (com avanço de 14,21%), Estados Unidos (que cresceu 54,81%) e Chile (com variação de 5,14% no mês). Em relação aos produtos de destaque do mês, Carros (396,26%), Cobre refinado (-22,09%) e Polímeros de etileno (39,4%) estão entre as maiores aquisições externas de outubro de 2018.


No acumulado do ano, Santa Catarina importou um total de US$ 13,06 bilhões, o que o mantém como terceiro maior Estado importador nacional - tendo participado com 8,63% do total. Em relação ao mesmo período do ano de 2017, as compras externas catarinenses cresceram 24,87%, enquanto que no cenário nacional o desempenho é de 21,13%.



Participação dos 5 produtos na pauta importadora de Santa Catarina: 16%.

Fonte: MDIC e Observatório FIESC.

Considerando a participação na pauta de importações de 2018 em termos de produtos, os destaques ficam para Cobre refinado (com crescimento de 13,32% no ano em relação ao mesmo período de 2017), Carros (que cresceu 329,17% no período) e Polímeros de etileno (com ampliação de 10,44%). Os demais itens com maior volume na pauta são representados por Fios de filamentos sintéticos e Pneus de borracha, que mostraram variações nas importações de 10,65% e -5,02% respectivamente.


Com relação aos principais parceiros comerciais nas importações do ano, China se apresenta como a principal origem dos produtos catarinenses, com 32,8% do total importado, desempenho 20,91% superior ao do ano anterior. Na sequência das principais origens aparecem Argentina (8,42% da pauta e crescimento de 42,2%), Chile (7,2% do total e crescimento de 14,62%), Estados Unidos (6,9% e crescimento de 38,04%) e para Alemanha (5,58% e crescimento de 22,04%).


Participação dos 5 países na pauta importadora de Santa Catarina: 61%.

Fonte: MDIC e Observatório FIESC.



  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001