Cresce a intenção de investir do empresário catarinense


Os indicadores da Sondagem Industrial, realizada em setembro, mostram o aumento da intenção de investir dos empresários catarinenses para os próximos 6 meses. Houve aumento do estoque efetivo em relação ao planejado. Com exceção do aumento das perspectivas quanto ao número de empregados, houve queda na demanda por produtos, número de empregados e compras de matéria-prima.



A intenção de investir do empresário catarinense cresceu 2 pontos na passagem de setembro para outubro, atingindo 60 pontos. Quanto mais próximo de 100, maior a propensão a investir da indústria. Com essa alta, o indicador se aproxima da média histórica do ano, de 60,5 pontos.



No Brasil, a Confederação Nacional das Indústrias – CNI indica que a disposição de investir do empresário não se alterou em outubro. O índice de intenção de investimento aumentou 0,1 ponto, para 50,9 pontos. Na comparação com o mesmo mês de 2017, o índice mostra crescimento de 1,3 ponto.


Utilização da Capacidade Instalada - UCI


A percepção da utilização da capacidade instalada em relação ao nível usual (50 pontos) recuou 6,9 pontos na passagem de agosto para setembro, registrando 46 pontos. Com esse recuo, novamente o indicador se afasta do nível usual para o mês, mas é superior ao observado em maio deste ano. No Brasil, a UCI segue abaixo do observado, registrando 42,8 pontos.


Nível de Estoques (efetivo em relação ao planejado)


O índice de evolução do nível de estoques ficou em 56,7 pontos, apontando aumento dos estoques entre agosto e setembro. No Brasil, o indicador ficou em 51,2 pontos, mantendo-se inalterado em comparação com agosto.


Expectativas da Indústria em Outubro


As perspectivas dos empresários catarinenses para os próximos 6 meses estão pessimistas. Com exceção do indicador de número de empregados que passou de 50,2 para 51,5 em outubro e do aumento da intenção de investir, todos os demais recuaram nesse comparativo. A queda mais expressiva foi observada na perspectiva de quantidade exportada, que recuou 2,6 pontos e registrou 53,1 pontos em outubro.




Para o Brasil, com exceção da propensão a investir da indústria que se manteve estável, todos os indicadores recuaram. De acordo com a CNI, apesar da queda, os empresários seguem otimistas com relação à demanda, compras de matérias-primas e quantidade exportada.


A pesquisa foi realizada com 133 empresas no período compreendido entre 1º a 15 de outubro de 2018.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001