Barreiras contra o aço, as incertezas do Brexit e novas propostas do Mercosul, destaques de 17/01

Atualizado: 21 de Jan de 2019



Países da União Européia aprovaram barreiras contra o aço brasileiro e de outros países exportadores, esta medida foi tomada como resposta ao grande fluxo de produtos siderúrgicos que ocupou o mercado europeu. Após Donald Trump levantar barreiras ao aço mundial, redirecionando para a Europa a produção que iria para o mercado americano. De acordo com a proposta, no total 26 produtos siderúrgicos serão taxados, e os países que mais sofrerão restrições são Turquia com 17 produtos impactados, China 16, e Índia 15. Para o Brasil 7 produtos serão diretamente impactados, entre eles chapas, lâminas, e tubos.


Preparação de empresas e países da União Européia para reduzir o caos e diminuir os efeitos de possível saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, já começou. Os membros que mais serão afetados, são Irlanda, França, Holanda e Bélgica. 

Na Bélgica, a implantação do Brexit sem um acordo poderia levar à imposição de € 2,2 bilhões (R$ 9,36 bilhões) em novos impostos sobre bens gerando uma possível perda de 40 mil empregos.

Para o governo irlandês, apresentou um projeto acelerando leis de contingência.

O presidente francês, Emmanuel Macron, aprovou uma lei para manter pessoas e cargas circulando entre França e Reino Unido.

Para a Alemanha de Angela Merkel o temor é no impacto que será causado na exportação de carro, 20% das vendas globais das montadoras alemãs são para o Reino Unido.

Além das medidas particulares de cada país, a maioria dos pertencentes a UE estão contratando grande número de funcionários para o controle alfandegário, sanitário e fitossanitário, auxiliando e assegurando o fluxo de mercadorias entre o Reino Unido e o continente.


Com a visita do Presidente da Argentina Maurício Macri foi proposto a flexibilidade das regras do Mercosul que proíbem integrantes do bloco sul-americano de negociar individualmente acordos de livre comércio com outros países. Em outros encontros ocorridos no passado os governos paraguaio e uruguaio já se manifestaram a favor da possibilidade de integrantes do Mercosul negociarem individualmente com outras nações acordos de livre comércio. Para o governo Bolsonaro o foco será nos acordos com blocos que podem ser fechados rapidamente. No momento, dois acordos que estão mais adiantados são com o Canadá e com a União Europeia.


Confira as principais matérias do dia:


Economia

Países europeus aprovam barreiras contra aço brasileiro - InfoMoney [Link]


Crédito deve ter melhor resultado em cinco anos - Valor [Link]

Injeção de liquidez na China - Valor [Link]

Venda de materiais terá novo ano de expansão - Valor [Link]

Dólar vai a R$ 3,73, mas expectativa é de baixa - Valor [Link]

Internacional

Guedes aproveita reunião com argentinos para desfazer mal-estar com declaração sobre Mercosul - Folha de São Paulo [Link]


Theresa May vence votação de moção de desconfiança e continua no cargo de primeira-ministra - G1 [Link]


Brasil e Argentina cogitam fim da regra do Mercosul que proíbe livre comércio bilateral com outro país - G1 [Link]


Europa se prepara para cenário caótico após saída do Reino Unido - Estadão [Link]


Política

Bolsonaro ganhará principal palco de Davos ao abrir sessão do fórum - UOL [Link]


BNDES vai divulgar dados de 50 maiores tomadores de empréstimos do banco - UOL [Link]


  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001