Balança comercial em Santa Catarina: março de 2020

As exportações e importações de Santa Catarina movimentaram US$ 2,1 bilhões no mês de março de 2020, registrando uma expansão de 3,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. Entretanto, o estado catarinense é importador líquido de bens e produtos, caracterizando-se pela compra de produtos com maior valor agregado. Por essa razão, o saldo da balança comercial registrou um déficit de US$ 674,4 milhões; aumento de 39,3% em relação a março do ano anterior. Santa Catarina continua sentindo os efeitos de uma redução na atividade econômica na Argentina – que vem demonstrando baixo sinal de recuperação. Recentemente, o Japão passou a registrar fortes reduções nas importações de produtos catarinenses em função dos reflexos econômicos causados pelo avanço do Covid-19. Por sua vez, Santa Catarina não registrou redução das exportações para a China, apesar do país ter sido o epicentro da pandemia do coronavírus.

No que se refere às exportações, Santa Catarina foi responsável por movimentar US$ 723,9 milhões no mês de março de 2020 – correspondendo a uma retração de 7,2% na movimentação de bens e produtos com o resto do mundo. Na análise trimestral, a retração observada foi de 5,6%. Após três anos consecutivos de expansão, esse desempenho cessa a sequência de alta registrada para o trimestre. Destaque para os produtos de bens de consumo semiduráveis e não duráveis que registraram retração de 23,6% no período


As exportações catarinenses concentram-se em três grandes grupos: bens intermediários (60,5%), bens de consumo (29,8%) e bens de capital (9,6%), que registraram variações mensais de 2,2%, -24,3% e 4,9%, respectivamente. A expansão nas exportações de carne suína e soja, especialmente para a China, foram determinantes para o desempenho positivo nas transações de bens intermediários. Por sua vez, a redução no envio de carnes de aves para Japão, Arábia Saudita e Emirados Árabes impactaram no resultado negativo das exportações de bens de consumo. Em relação às vendas externas de bens de capital, a consistência do estado na exportação de motores, geradores e transformadores elétricos sustentaram o resultado positivo para o mês de março. Entretanto, é importante destacar as exportações de materiais elétricos e eletrônicos destinados ao Peru, com expansão de 214,9% no primeiro trimestre de 2020.

Os principais destinos das exportações catarinenses no mês de março de 2020 mantiveram-se concentrados entre China, Estados Unidos, México, Argentina e Japão. O principal destaque é para o crescimento de 35,9% nas vendas externas para a China; especialmente de soja e carne suína com variações de 65,2% e 114,0%, respectivamente. A expansão da demanda chinesa pela carne suína é reflexo da redução do rebanho causado pela peste suína africana e da disseminação da Covid-19, que impediam o setor agroindustrial chinês de elevar seus estoques de carnes suína. Esse cenário deverá se manter ao longo de 2020.

As importações de Santa Catarina no mês de março foram de US$ 1.398,3 milhões, representando uma expansão de 10,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. A expansão nas importações de bens de capital foi sustentada pela demanda por transformadores elétricos importados da China, que registrou ampliação de 138,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. Um dos principais produtos intermediários importados pela indústria catarinense foi o cobre, muito utilizado na construção civil e produção de carros elétricos. Na análise mensal, as importações de cobre resultaram em uma expansão de 34,3%, tendo origem principalmente no Chile. Por sua vez, a redução nas importações de bens de consumo, especialmente de bens duráveis, é explicada pela redução nas importações de veículos e autopeças. As recentes desvalorizações cambiais, programas do governo de estímulo à produção nacional e a crise na Argentina explicam, em parte, a redução na importação de automóveis e autopeças.

As principais origens das importações catarinenses no mês de março de 2020 mantiveram-se concentrados entre China, Chile, Argentina, Estados Unidos e Alemanha. Santa Catarina é o segundo estado no país que mais importa painéis solares com origem na China. Esse produto registrou um crescimento de 160% no primeiro trimestre do ano, em comparação com igual período do ano anterior.


MINISTÉRIO DA ECONOMIA, INDÚSTRIA, COMÉRCIO EXTERIOR E SERVIÇOS (MDIC). Comex Stat. 2020. Disponível em: <http://comexstat.mdic.gov.br/pt/home>. Acesso em: 06 de abril 2020.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001