Aumento das exportações de carne puxam desempenho do comércio exterior catarinense no ano

Em julho de 2019, as exportações de Santa Catarina somaram US$ 767,13 milhões e as importações US$ 1.476,79 milhões. Na comparação com o mês anterior, as exportações cresceram 4,92%, e as importações cresceram 13,84%. Frente ao mesmo mês do ano anterior, as variações foram de -13,95% e de 7,87%, respectivamente. De janeiro a julho deste ano, o volume exportado totaliza um montante de US$ 5.290,62 e o importado US$ 9.593,5. Esse resultado representa um crescimento de 6,53% nas vendas e de 8,69% nas compras do ano.



Com o resultado do acumulado do ano, a balança comercial catarinense registrou déficit de US$ 4,3 bilhões. Já a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 28,5 bilhões.


Exportações de Santa Catarina


Em julho de 2019, as exportações catarinenses somaram US$ 767,13 milhões, montante que representa um recuo de 13,95% frente ao mesmo mês de 2018. No comparativo com o mês anterior, houve crescimento de 4,92%. No Brasil, as exportações recuaram 10,99% em relação ao mesmo mês de 2018, o equivalente a US$ 20,05 bilhões. Associado ao total importado pelo país no mês (US$ 17,74 bilhões), a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2,31 bilhões.



De janeiro a julho de 2019, Santa Catarina exportou um total de US$ 5,29 bilhões, o que o mantém como oitavo maior estado exportador nacional, com participação de 4,07% do total. Em relação ao mesmo período de 2018, as exportações catarinenses cresceram 6,53%, e as brasileiras caíram -4,66%.


Produtos e Destinos


Os principais produtos exportados por Santa Catarina no acumulado do ano foram: Carnes de aves, que representa 23,46% da pauta exportadora e cresceu 34,35% em relação ao mesmo período de 2018; Carne suína, com participação de 8,27% e crescimento de 36,28%; e Soja, com participação de 7,36% e retração de -18,72% no ano. Os demais itens com maior participação na pauta são Partes de motor (4,62%) e Motores elétricos (4,35%), que registraram variação de -2,39% e -1,48%, respectivamente.




No mês, os principais produtos exportados pelo estado foram: Carnes de aves, com participação de 20,06%; Carne suína (9,43%), Soja (8%), Partes de motor (5,05%) e Motores elétricos (4,44%). Juntos, esses produtos representam 46,9% da pauta exportadora catarinense de julho.


Com relação aos parceiros comerciais, os Estados Unidos figuram como o principal destino das vendas catarinenses no acumulado do ano, com participação de 14,56% e queda de -1,75% em relação ao mesmo período de 2018. A China aparece na sequência com participação de 14,44% e queda de -0,56% nesse comparativo. O Japão é o terceiro principal destino das exportações, com participação de 5,15% e crescimento de 28,77%. Argentina e México participam com 4,82% e 3,86% do total exportado, respectivamente.



No mês, os principais destinos das exportações catarinenses foram: China, com participação de 16,45% e queda de -22,4% em relação ao mesmo período de 2018. Os Estados Unidos aparecem na sequência com participação de 14,02% e crescimento de 3,3% nesse comparativo. O México é o terceiro principal destino das exportações, com participação de 4,99% e crescimento de 42,06%. Japão e Argentina participam com 4,79% e 4,75% do total exportado, respectivamente.


Intensidade Tecnológica e Contas Nacionais


Até julho de 2019, os produtos que tiveram melhor desempenho em comparação com o mesmo período de 2018 foram os de Baixa Tecnologia, com 16,41%, mantendo sua participação na pauta em 61,8%. Já os produtos de Alta Tecnologia cresceram 1,44%, com a representação no montante para 0,37%. Os bens de Média-alta Tecnologia, em relação ao ano anterior, mostraram redução de -0,66% e tiveram participação na pauta de 22,02%. Por último, as exportações de Média-baixa Tecnologia mostraram variação de -21% e participação de 5,98%.


Quanto aos setores das contas nacionais, a categoria de Combustíveis e Lubrificantes é predominante na pauta exportadora, participando com 61,8% das exportações de julho e com variação de 16,41% no ano em relação ao mesmo período de 2018. Em segundo lugar, aparecem os Bens Intermediários, que detêm 22,02% das vendas e que apresentaram recuo de -0,66%. Já os Bens de Consumo tiveram recuo de -21%, com uma participação na pauta de 5,98%. Bens de Capital participam com 0,37% e tiveram desempenho de 1,44%.


Importações de Santa Catarina


As importações catarinenses do mês de julho de 2019 somaram US$ 1476,79 milhões, o que representa uma ampliação de 7,87% frente ao mesmo mês do ano anterior (representando 8,32% das compras externas totais do Brasil). No comparativo com o mês anterior, houve crescimento de 13,84%. As importações brasileiras, por sua vez, recuaram em relação ao ano anterior (-4,83%), alcançando o patamar de US$ 17,74 bilhões.



Os principais parceiros comerciais na importação do mês são China, (com avanço de 10,92%), Argentina (que caiu -10,95%) e Estados Unidos (com variação de 29,33% no mês). Em relação aos produtos de destaque do mês, Carros (-15,64%), Cobre refinado (-33,49%) e Fertilizantes nitrogenados (396,24%) estão entre as maiores aquisições externas de julho de 2019.


No acumulado do ano, Santa Catarina importou um total de US$ 9,59 bilhões, o que o mantém como terceiro maior Estado importador nacional - tendo participado com 9,46% do total. Em relação ao mesmo período do ano de 2018, as compras externas catarinenses cresceram 8,69%, enquanto que no cenário nacional o desempenho é de -0,95%.


Considerando a participação na pauta de importações de 2019 em termos de produtos, os destaques ficam para Carros (com crescimento de 101,03% no ano em relação ao mesmo período de 2018), Cobre refinado (que caiu -17,09% no período) e Fios de filamentos sintéticos (com ampliação de 7,46%). Os demais itens com maior volume na pauta são representados por Polímeros de etileno e Pneus de borracha, que mostraram variações nas importações de -26,79% e 18,19% respectivamente.


Com relação aos principais parceiros comerciais nas importações do ano, China se apresenta como a principal origem dos produtos catarinenses, com 35,23% do total importado, desempenho 14,64% superior ao do ano anterior. Na sequência das principais origens aparecem Argentina (9,21% da pauta e crescimento de 22,66%), Estados Unidos (6,64% do total e crescimento de 4,88%), Chile (6,39% e queda de -5,25%) e Alemanha (4,94% e queda de -4,67%).


No acumulado do ano até julho de 2019, os produtos da pauta de importação que tiveram melhor desempenho em comparação com o mesmo período de 2018 foram os de Média-alta Tecnologia, com 11,57%, mantendo sua participação na pauta em 43,29%. Já os produtos de Baixa Tecnologia cresceram 7%, com a representação no montante para 22,95%. Os bens de Alta Tecnologia em relação ao ano anterior mostraram ampliação de 5,4% e tiveram participação na pauta de 7,76%. Por último, as exportações de Média-baixa Tecnologia mostraram variação de 3,22% e participação de 22,11%.


Nas categorias das contas nacionais, a categoria de Bens Intermediários é predominante na pauta importadora, participando com 43,29% das importações de julho e com variação de 11,57% em relação ao mesmo período de 2018. Em segundo lugar, aparecem os Combustíveis e Lubrificantes, que detêm 22,95% das vendas e que apresentaram aumento de 7%. Já os Bens de Consumo tiveram avanço de 3,22%, com uma participação na pauta de 22,11%. Bens de Capital participam com 7,76% e tiveram desempenho de 5,4%.



  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001