SC teve 3º maior crescimento da Atividade Econômica (IBC-BR) em 2019 no Brasil

O Índice de Atividade Econômica Regional de Santa Catarina (IBCr-SC), calculado pelo Banco Central do Brasil e considerado como uma prévia do PIB, caiu -0,62% na passagem de novembro para dezembro. No Brasil, houve queda de -0,27% nesse comparativo. No ano, a atividade econômica de Santa Catarina cresce 2,54% contra 0,89% observado no Brasil.



Quando comparada com dezembro de 2018, a atividade econômica de Santa Catarina cresceu 0,84%. Os números do Banco Central ainda mostram que, no acumulado do ano, o indicador do nível de atividade catarinense registrou uma expansão de 2,54%. No cenário nacional, a variação de janeiro a dezembro de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior foi de 0,89%, na série sem ajustes sazonais. No cenário nacional, a variação de janeiro a dezembro de 2019 em relação ao mesmo período do ano anterior foi de 0,89%, na série sem ajustes sazonais.


Na série mensal com ajuste sazonal, o indicador catarinense apresentou recuo de 0,62% em dezembro. No Brasil, a variação do mês foi negativa, de 0,27%, influenciada pela queda de dez das Unidade da Federação, das treze avaliadas. Dentre os estados as maiores quedas observadas foram em Minas Gerais (-1,25%), Rio Grande do Sul (-0,96%) e Espírito Santo (-0,63%). Entre as Regiões, destaca-se positivamente no mês o crescimento do Norte (0,22%). No ano, todas as regiões apresentam variação positiva, sendo que os melhores desempenhos estão no Norte (4,69%) e CentroOeste (2,47%). Entre as Unidades da Federação que possuem indicadores de Atividade Econômica, o desempenho catarinense no ano ganha uma posição no ranking dos estados, atrás apenas do Amazonas, e São Paulo, que apresentam crescimento de 4,6%, e 2,7%, respectivamente. No mês, o desempenho nacional é puxado pela influência negativa de Minas Gerais (-1,25%).




Análise da expectativa de mercado


No nível nacional a queda do indicador de dezembro veio em conformidade com as estimativas do Valor Data junto a 28 consultorias e instituições financeiras, de recuo de 0,3%, e a do Banco Itaú que esperava um recuo de 0,4% em dezembro ante novembro no IBC-Br. Já no acumulado do ano de 2019, a prévia do banco era de alta de 1%, enquanto o IBC-Br cresceu 0,89%.


O IBC-Br é o índice calculado como parâmetro de avaliação do ritmo da economia brasileira e regionais, através da atividade dos três setores da economia: indústria, comércio, serviços e agropecuária. Para 2020 o mercado prevê expansão de 2%, mesmo que o resultado de 2019 tenha desapontado o mercado financeiro. O desfecho do índice no ano foi de encontro ao resultado de outros indicadores, como a produção industrial por exemplo, que apresentou fechamento negativo, sendo fortemente impulsionado pela queda da produção industrial no Espírito Santo (-15,7%) devido à retração das Indústrias extrativas. apenas o Espírito Santo apresentou resultado negativo (-1,28%).

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001