Índice de confiança do empresário catarinense cresce

A despeito dos impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus, o índice de confiança do empresário catarinense aumentou, atingindo 44,2 pontos, aproximando-se de 50, patamar que sinaliza otimismo. Essa tendência também é observada em âmbito nacional, que apresentou a segunda melhora consecutiva, dessa vez de 6,5 pontos em relação a maio, após ter registrado três meses de queda. O resultado de Santa Catarina é inferior ao observado no mesmo mês do ano passado, quando registrou 58,6 pontos, mas começa a apresentar melhora em relação aos últimos meses, onde os efeitos da pandemia do coronavírus foram mais sentidos. No entanto, o cenário ainda é de incerteza, com o resultado tendo ficado -13,5 pontos abaixo da média dos últimos doze meses para o estado e -15,4 para o país, o que indica que os empresários permanecem cautelosos quanto as suas expectativas.

Dos componentes do ICEI de Santa Catarina, o indicador de condições atuais caiu para 29,3 pontos. O indicador de expectativas por sua vez, aumentou para 51,6, sinalizando maior otimismo dos empresários com a possibilidade de recuperação econômica, com os indicadores crescendo tanto em âmbito estadual quanto nacional.

Acompanhando a evolução do ICEI, o índice apurado pela CNI para o Brasil esteve -15,7 pontos abaixo do registrado no mesmo período do ano passado e -15,4 ponto na comparação com a média dos últimos doze meses. Após um início de ano com sucessivas quedas relacionadas à incerteza frente aos impactos da pandemia do novo coronavírus no mercado, o resultado sinaliza trajetória de crescimento pelo segundo mês consecutivo, ainda que no mês passado tenha sido menos expressiva.


Em Santa Catarina a tendência é semelhante. Apesar dos sinais de recuperação, com o crescimento de 10,5 pontos em relação ao mês anterior (atingindo 44,2 pontos), os empresários seguem cautelosos quanto as suas expectativas. A comparação com o mesmo período do ano anterior aponta queda de -14,4 pontos. Em relação a média dos últimos doze meses essa diferença é de -13,5 pontos.


Indústria da Transformação

A confiança do empresário na indústria de transformação chegou a 45,7 pontos, resultado que ainda aponta pessimismo, apesar da melhora na comparação com o mês anterior. Ele foi influenciado pela tendência de incerteza do mercado no primeiro semestre de 2020.

As condições para a indústria da transformação no Brasil e em Santa Catarina recuaram para 22,3 e 22,6 pontos respectivamente. Apesar disso, as expectativas cresceram, atingindo 48,1 pontos em nível nacional e 49,9 no estadual.


Construção Civil


O ICEI da Construção por sua vez caiu para 32,6, também sinalizando pessimismo do empresariado frente a crise, situando-se abaixo dos 50 pontos. O resultado é acompanhado pela queda geral nas condições da indústria.


As condições da construção em Santa Catarina caíram para 20,1, enquanto as expectativas para o estado registraram 30,5 pontos, também em trajetória de queda. No Brasil, a situação é semelhante, com condições em 18,9 e expectativas de 28 pontos, ambas ainda em queda com as limitações impostas como medida de contenção do contágio visando reduzir os impactos do coronavírus.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Iniciativa da FIESC - Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001