LOGO_SCEMDADOS.png

Navegue pelos setores

IC_AGRO.png
BC-ICON.png
CERAM_ICON.png
CP_ICON.png
CC_ICON.png
ECONOMAR_ICON.png
ENE_ICON.png
INDEM_ICON.png
MEIO_ICON.png
MMM_ICON.png
MM_ICON.png
PQP_ICON.png
SAUDE_ICON.png
TIC_ICON.png
TC_ICON.png
LOGO_SCEMDADOS.png

MEIO AMBIENTE

GRANDES

NÚMEROS

16.537
Empregos

2,2% da indústria de SC

836
Estabelecimentos

1,7% da indústria de SC

Posição em Santa Catarina

10º

Estabelecimentos
 

12º

Empregos
 

MEIO AMBIENTE

MERCADO 

DE TRABALHO

16.537
Empregos

2,2% da indústria de SC

836
Estabelecimentos

1,7% da indústria de SC

 

Acesse os painéis de Empregos e Estabelecimentos  e filtre os indicadores conforme sua escolha

Estabelecimentos e empregos segundo o porte

Dos 836 estabelecimentos, 96% são micro ou pequenas indústrias (até 99 empregados). Juntos, esses estabelecimentos empregam 50,3% dos trabalhadores do setor.

EMPREGOS

ESTABELECIMENTOS

79,2%
66,7%
20,8%
33,3%
R$ 3.040
R$2.394
57,3%
60,8%
42,7%
39,2%

Quanto ao perfil dos trabalhadores, destaca-se que a remuneração média do setor é de R$ 3.040, valor superior à média da indústria (R$ 2.394). O gênero predominante é o masculino (79,2%), e 57,3% dos trabalhadores possuem escolaridade básica completa, percentual abaixo do observado para a indústria catarinense (60,8%).

Evolução do número de estabelecimentos e empregos

O setor mostrou variação de 30,4% no número de empregos entre 2010 e 2018. Em termos de estabelecimentos, houve ampliação de 19,4% no mesmo período.

EMPREGOS

ESTABELECIMENTOS

Composição dos empregos

Dentro do setor, a atividade de Coleta de resíduos é a predominante, com 44,4% dos trabalhadores. Na sequência aparecem as atividades de Captação, tratamento e distribuição de água (com 31,4%) e Recuperação de materiais (com 17,9%).

PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGOS (%)

Distribuição dos empregos por município

Os municípios de maior destaque no setor Meio Ambiente são Florianópolis (17,6%), Joinville (11,6%) e Criciúma (5,0%), que juntos empregam 34,2% dos trabalhadores desse setor em Santa Catarina.

2º JOINVILLE

1.911 (11,6%)

1º FLORIANÓPOLIS

2.907 (17,6%)

3º CRICIÚMA

827 (5%)

 
MEIO AMBIENTE

SAÚDE

997

ACIDENTES DE TRABALHO 

em 2017

70,80 acidentes a cada 1.000 trabalhadores

1

MORTE

decorrente de acidentes de trabalho em 2017

Acesse os painéis de Saúde e filtre os indicadores conforme sua escolha

Acidentes de trabalho

O setor mostrou queda na taxa de acidentes de trabalho (acidentes a cada 1.000 trabalhadores) de 19% entre 2012 e 2017, uma média de -4% ao ano. Em 2017, esses registros representaram 6% do total do estado. Maior parte dos acidentes foram típicos, decorrentes da característica da atividade profissional desempenhada pelo indivíduo. As partes do corpo mais afetadas devido aos acidentes foram as mãos e os joelhos. Os dados aqui apresentados correspondem aos acidentes de trabalho com e sem comunicação (CAT).

TIPOS DE ACIDENTE DE TRABALHO

EVOLUÇÃO DOS ACIDENTES DE TRABALHO E MORTES DECORRENTES DE ACIDENTES DE TRABALHO

PARTES DO CORPO MAIS ATINGIDAS

10,6%

Joelhos

Nota: Partes do corpo mais atingidas em acidentes com Comunicação de Acidentes de Trabalho (não considerados os acidentes sem CAT). 


Fonte: Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, 2017.

8,5%

Pés

19,2%

Mãos

Afastamentos do ambiente de trabalho por motivo de saúde

Em 2017, a maioria (85,2%) dos afastamentos por motivo de saúde do Setor decorreram de doenças não relacionadas ao trabalho. A estimativa de custo das empresas com os 15 primeiros dias de afastamento por motivos de saúde, em 2017, foi de R$ 3.696.767,26. Lembrando que neste valor não estão incluídos os encargos salariais.

MOTIVOS DOS AFASTAMENTOS DO AMBIENTE DE TRABALHO

EVOLUÇÃO DOS AFASTAMENTOS DO AMBIENTE DE TRABALHO

Nota: Os dados de afastamentos do ambiente de trabalho apresentados neste documento são referentes aqueles superiores ou inferiores a 15 dias, independentemente de ter gerado benefício no INSS.  

Consequências dos afastamentos

CUSTO PARA EMPRESA COM AFASTAMENTO

Gastos com os primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador por motivos de saúde (média salarial)

GASTOS TOTAIS COM SAÚDE

R$ 3.696.767,26

5,9% da massa salarial

R$ 636.401,04

gastos com afastamentos ocupacionais

1,0% da massa salarial

R$ 3.060.366,22

gastos com afastamentos não por doença não relacionada ao trabalho

4,9% da massa salarial

Benefícios acidentários concedidos

Entre 2012 e 2017, o setor apresentou variação de -33% na taxa de benefícios acidentários concedidos (número de benefícios concedidos a cada 1.000 trabalhadores). Em 2017, 267 trabalhadores do setor foram afastados do emprego por um período superior a 15 dias, o que gerou auxílio-doença acidentário. Os trabalhadores do setor ficaram em média 94 dias afastados. Doenças osteomuscular e do tecido conjuntivo e fraturas foram as principais causas da concessão do benefício.

267

benefícios acidentários concedidos em 2017
20,65 benefícios a cada 1.000 trabalhadores

94,91

dias de trabalho

perdidos por benefício

R$ 1,59

milhão

custo previdenciário

EVOLUÇÃO DOS BENEFÍCIOS

PRINCIPAIS CAUSAS DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS

 

MEIO AMBIENTE

TENDÊNCIAS TECNOLÓGICAS

E DE MERCADO

RECICLAGEM

TRATAMENTO DE ÁGUAS

SUSTENTABILIDADE

Acesse os painéis de Tendências Tecnológicas e de Mercado e filtre os indicadores conforme sua escolha

Reciclagem

Os ecossistemas são sistemas interconectados onde a matéria e a energia fluem e são trocados à medida que os organismos se alimentam, digerem e migram. O material particulado é reciclado pela biodiversidade que habita os detritos em solos, colunas de água e ao longo das superfícies de partículas. Os ciclos biogeoquímicos globais são o produto final da reciclagem ecológica localizada, regulada pela ação de teias alimentares que movem material particulado de uma geração viva para a próxima. Essas teorias também são aplicadas aos insumos industriais.

Tratamento de Águas

O tratamento da água é qualquer processo que melhore a qualidade da água para torná-la mais aceitável para um uso final específico. O uso final pode ser beber, abastecimento de água industrial, irrigação, manutenção do fluxo do rio, recreação na água ou muitos outros usos, incluindo a devolução segura ao meio ambiente. O tratamento da água remove contaminantes e componentes indesejáveis, ou reduz a sua concentração de modo que a água se torne adequada para o uso final desejado.

Sustentabilidade

A economia ecológica estuda os campos de conhecimento da pesquisa acadêmica que visam abordar as economias humanas e os ecossistemas naturais. Mover-se para a sustentabilidade também é um desafio social que implica leis internacionais e nacionais, planejamento urbano e transporte, estilos de vida locais e individuais e consumismo ético. “O termo ‘sustentabilidade’ deve ser visto como o objetivo alvo da humanidade de equilíbrio humano-ecossistêmico (homeostase), enquanto ‘desenvolvimento sustentável’ refere-se à abordagem holística e aos processos temporais que nos levam ao ponto 

Fontes

Empregos e Estabelecimentos: Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
Valor Bruto da Produção Industrial, Valor da Transformação Industrial e Produtividade: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Exportações e Importações: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Pesquisa Indicadores Industriais – Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).

Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001