LOGO_SCEMDADOS.png

Navegue pelos setores

IC_AGRO.png
BC-ICON.png
CERAM_ICON.png
CP_ICON.png
CC_ICON.png
ECONOMAR_ICON.png
ENE_ICON.png
INDEM_ICON.png
MEIO_ICON.png
MMM_ICON.png
MM_ICON.png
PQP_ICON.png
SAUDE_ICON.png
TIC_ICON.png
TC_ICON.png
LOGO_SCEMDADOS.png

ECONOMIA DO MAR

GRANDES

NÚMEROS

2.850
Empregos

0,4% da indústria de SC

101
Estabelecimentos

0,2% da indústria de SC

R$ 1,6 bilhão
Valor Bruto da Produção Industrial

1,1% da indústria de SC

R$ 806 milhões
Valor da Transformação Industrial

1,3% da indústria de SC

R$ 179 mil
Produtividade

por trabalhador industrial

Exportações

US$ 14,8 milhões
0,2% da indústria de SC

Importações

US$ 33,2 milhões
0,2% da indústria de SC

Posição em Santa Catarina

Produtividade
 

13º

Exportações
 

19º

Estabelecimentos
 

19º

Empregos
 

ECONOMIA DO MAR

MERCADO 

DE TRABALHO

2.850
Empregos

0,4% da indústria de SC

101
Estabelecimentos

0,2% da indústria de SC

 

Acesse os painéis de Empregos e Estabelecimentos  e filtre os indicadores conforme sua escolha

Estabelecimentos e empregos segundo o porte

Dos 101 estabelecimentos, 88,2% são micro ou pequenas indústrias (até 99 empregados). Juntos, esses estabelecimentos empregam 19,9% dos trabalhadores do setor. 

EMPREGOS

ESTABELECIMENTOS

89,4%
66,7%
10,6%
33,3%
R$ 3.428
R$2.394
62,9%
60,8%
37,1%
39,2%

Quanto ao perfil dos trabalhadores, destaca-se que a remuneração média do setor é de R$ 3.428, valor superior à média da indústria (R$ 2.394). O gênero predominante é o masculino (89,4%), e 62,9% dos trabalhadores possuem escolaridade básica completa, percentual acima do observado para a indústria catarinense (60,8%). 

Evolução do número de estabelecimentos e empregos

O setor mostrou variação de -13,4% no número de empregos entre 2010 e 2018. Em termos de estabelecimentos, houve ampliação de 34% no mesmo período.

EMPREGOS

ESTABELECIMENTOS

Composição dos empregos

Dentro do setor, os trabalhadores estão distribuídos na atividade de construção de embarcações (84,5%) e na atividade de manutenção e reparação de máquinas e equipamentos, que detém 15,5% dos trabalhadores do setor.

PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGOS (%)

Distribuição dos empregos por município

Os municípios de maior destaque no setor de Economia do Mar são Itajaí (40,3%), Navegantes (28,9%) e Palhoça (18,2%), que juntos empregam 87,4% dos trabalhadores desse setor em Santa Catarina.

1º ITAJAÍ

1.148 (40,3%)

2º NAVEGANTES

823 (28,9%)

3º PALHOÇA

520 (18,2%)

ECONOMIA DO MAR

PRODUÇÃO

R$ 1,6 bilhão

Valor Bruto da Produção Industrial

1,1% da indústria de SC

R$ 806 milhões

Valor da Transformação Industrial

1,3% da indústria de SC

 

Acesse os painéis de Produção Industrial e filtre os indicadores conforme sua escolha

Produção Industrial & Transformação Industrial

Em 2017, o Valor da Bruto da Produção Industrial (VBPI) do setor da Economia do Mar foi de R$ 1,63 bilhões, o que representa uma queda de 15,9% em relação a 2016. Já o Valor da Transformação Industrial (VTI) do setor da Economia do Mar foi de R$ 806 milhões, o que representa uma queda de 6,5% em relação a 2016
 

O Grau de Industrialização (calculado a partir da participação do Valor da Transformação sobre o Valor Bruto da produção) do setor da Economia do Mar é de 49%, inferior à média da indústria de Santa Catarina (de 43,7%). 

Evolução da produtividade

A produtividade do trabalhador pode ser mensurada de diversas formas, uma delas é a partir da razão entre o Valor da Transformação Industrial e o Número de Pessoas Ocupadas


Em 2017, a produtividade do setor da Economia do Mar alcançou o valor de R$ 179 mil por trabalhador, variação de 27,4 em relação a 2016.

PRODUTIVIDADE (EM R$ MIL)

ECONOMIA DO MAR

COMÉRCIO EXTERIOR

Exportações

US$ 14,8 milhões

0,2% da indústria de SC

Importações

US$ 33,18

0,2% da indústria de SC

 

Acesse os painéis de Comércio Exterior e filtre os indicadores conforme sua escolha

Evolução da balança comercial

Entre 2012 e 2018, o setor apresentou variação de 4.506% nas exportações e 5,8% nas importações. Esse desempenho nas vendas externas foi acima do observado para Santa Catarina (0,3%) e, nas importações, menor que o do Estado (6,3%).

Principais produtos exportados

Do total de US$ 14,8 milhões exportados pelo setor da Economia do mar em 2018, destacam-se as vendas dos produtos Iates e Outras estruturas flutuantes, com participação de 89,82% e 10,18%, respectivamente.

Destinos

Entre as exportações do setor da Economia do mar em 2018, as relações comerciais de maior destaque são com Estados Unidos, com 56,67% do total de vendas do setor, Paraguai (19,75%) e Uruguai (7,75%).

Principais produtos importados

Do total de US$ 33,2 milhões importados pelo setor da Economia do mar em 2018, destacam-se as compras dos produtos Iates, Outras estruturas flutuantes, e Outras embarcações, com participação de 99,21%, 0,6% e 0,18%, respectivamente.

Origens

Entre as importações do setor da Economia do mar em 2018, as relações comerciais de maior destaque são com México, com 89,11% do total de compras estrangeiras do setor, seguido por Itália (8,43%) e China (1,37%) também merecem destaque.

 
ECONOMIA DO MAR

SAÚDE

137

ACIDENTES DE TRABALHO 

em 2017 

28,96 acidentes a cada 1.000 trabalhadores

3

MORTES

decorrentes de acidentes de trabalho em 2017

Acesse os painéis de Saúde e filtre os indicadores conforme sua escolha

Acidentes de trabalho

O setor mostrou queda na taxa de acidentes de trabalho (acidentes a cada 1.000 trabalhadores) de 36% entre 2012 e 2017, uma média de -5% ao ano. Em 2017, esses registros representaram 0,8% do total do estado. Maior parte dos acidentes foram típicos, decorrentes da característica da atividade profissional desempenhada pelo indivíduo. As partes do corpo mais afetadas devido aos acidentes foram as mãos e os pés. Os dados aqui apresentados correspondem aos acidentes de trabalho com e sem comunicação (CAT).

PARTES DO CORPO MAIS ATINGIDAS

Nota: Partes do corpo mais atingidas em acidentes com Comunicação de Acidentes de Trabalho (não considerados os acidentes sem CAT). 


Fonte: Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, 2017.

Joelhos

8,7%

Pés

9,6%

Mãos

33,7%

TIPOS DE ACIDENTE DE TRABALHO

EVOLUÇÃO DOS ACIDENTES DE TRABALHO E MORTES DECORRENTES DE ACIDENTES DE TRABALHO

Afastamentos do ambiente de trabalho por motivo de saúde

Em 2018, a maioria (78,37%) dos afastamentos por motivo de saúde do Setor decorreram de doenças não relacionadas ao trabalho. A estimativa de custo das empresas com os 15 primeiros dias de afastamento por motivos de saúde, em 2018, foi de R$ 281.862,58. Lembrando que neste valor não estão incluídos os encargos salariais.

EVOLUÇÃO DOS AFASTAMENTOS DO AMBIENTE DE TRABALHO

Nota: Os dados de afastamentos do ambiente de trabalho apresentados neste documento são referentes aqueles superiores ou inferiores a 15 dias, independentemente de ter gerado benefício no INSS.  

MOTIVOS DOS AFASTAMENTOS DO AMBIENTE DE TRABALHO

Consequências dos afastamentos

CUSTO PARA EMPRESA COM AFASTAMENTO

Gastos com os primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador por motivos de saúde (média salarial)

GASTOS TOTAIS COM SAÚDE

R$ 281.862,58

2,0% da massa salarial

R$ 59.773,80

gastos com afastamentos ocupacionais

0,4% da massa salarial

R$ 222.088,78

gastos com afastamentos por doença não relacionada ao trabalho

1,6% da massa salarial

Benefícios acidentários concedidos

Entre 2012 e 2017, o setor apresentou variação de -41% na taxa de benefícios acidentários concedidos (número de benefícios concedidos a cada 1.000 trabalhadores). Em 2017, 59 trabalhadores do setor foram afastados do emprego por um período superior a 15 dias, o que gerou auxílio-doença acidentário. Os trabalhadores do setor ficaram em média 82 dias afastados. Fraturas e doenças osteomuscular e do tecido conjuntivo foram as principais causas da concessão do benefício.

59

benefícios acidentários concedidos em 2017,
12,47 benefícios a cada 1.000 trabalhadores 

82

dias de trabalho

perdidos por benefício

R$ 341,96 

mil 

custo previdenciário

PRINCIPAIS CAUSAS DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS

EVOLUÇÃO DOS BENEFÍCIOS

 

ECONOMIA DO MAR

TENDÊNCIAS TECNOLÓGICAS

E DE MERCADO

SISTEMAS DE GERENCIAMENTO

SISTEMAS DE ALIMENTOS SUSTENTÁVEIS

DESIGN DE EMBARCAÇÕES

Acesse os painéis de Tendências Tecnológicas e de Mercado e filtre os indicadores conforme sua escolha

Sistemas de Gerenciamento 

A administração logística baseia sua gestão nos sistemas, subsistemas e atividades logísticas contidos na cadeia de suprimentos integrando toda a empresa com o propósito de controlar tais sistemas para que eles tenham a capacidade de fornecer sistemas ou organizações para os negócios, com base em suas necessidades. Há três quantidades fundamentais de foco: matéria, energia e informação, que se refletem na produção de bens e serviços com qualidade.

Sistemas de alimentos sustentáveis

Um sistema alimentar sustentável é uma rede colaborativa que integra vários componentes para melhorar o bem-estar ambiental, econômico e social de uma comunidade. É construído sobre princípios que promovem os valores ecológicos, sociais e econômicos de uma comunidade e região. Algumas características de um sistema alimentar sustentável são: é seguro, confiável e resiliente à mudança; é energeticamente eficiente; é um gerador econômico para agricultores, comunidades inteiras e regiões; é saudável e seguro; usa estratégias criativas de recuperação e conservação de água para a irrigação agrícola; equilibra as importações de alimentos com capacidade local; adota práticas agrícolas regionalmente apropriadas e escolhas de culturas; trabalha para a agricultura biológica; constrói qualidade do solo e terras agrícolas através da reciclagem de resíduos orgânicos; suporta múltiplas formas de produção de alimentos tanto urbanas quanto rurais; garante que as instalações de processamento de alimentos estejam disponíveis para agricultores e processadores.

Design de Embarcações

A arquitetura naval, também conhecida como engenharia naval, é uma área de engenharia que lida com o processo de projeto de engenharia, construção naval, manutenção e operação de embarcações e estruturas marítimas. A arquitetura naval envolve pesquisa básica e aplicada, projeto, desenvolvimento, avaliação de projeto e cálculos durante todas as fases da vida de um veículo marítimo. O projeto preliminar da embarcação, seu projeto detalhado, construção, testes, operação e manutenção, lançamento e dique seco são as principais atividades envolvidas. Cálculos de projeto de navios também são necessários para navios que estão sendo modificados (por meio de conversão, reconstrução, modernização ou reparo).

Fontes

Empregos e Estabelecimentos: Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
Valor Bruto da Produção Industrial, Valor da Transformação Industrial e Produtividade: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Exportações e Importações: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Pesquisa Indicadores Industriais – Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).

Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001