LOGO_SCEMDADOS.png

Navegue pelos setores

IC_AGRO.png
BC-ICON.png
CERAM_ICON.png
CP_ICON.png
CC_ICON.png
ECONOMAR_ICON.png
ENE_ICON.png
INDEM_ICON.png
MEIO_ICON.png
MMM_ICON.png
MM_ICON.png
PQP_ICON.png
SAUDE_ICON.png
TIC_ICON.png
TC_ICON.png
LOGO_SCEMDADOS.png

CONSTRUÇÃO CIVIL

GRANDES

NÚMEROS

90.327
Empregos

11,9% da indústria de SC

15.404
Estabelecimentos

30,7% da indústria de SC

Posição em Santa Catarina

Estabelecimentos
 

Empregos
 

CONSTRUÇÃO CIVIL

MERCADO 

DE TRABALHO

90.327
Empregos

11,9% da indústria de SC

15.404
Estabelecimentos

30,7% da indústria de SC

 

Acesse os painéis de Empregos e Estabelecimentos  e filtre os indicadores conforme sua escolha

Estabelecimentos e empregos segundo o porte

Dos 15.404 estabelecimentos, 99,5% são micro ou pequenas indústrias (até 99 empregados), que juntos empregam 81,1% de todos os trabalhadores do setor.

EMPREGOS

ESTABELECIMENTOS

90,4%
66,7%
9,6%
33,3%
R$ 2.111
R$2.394
55,2%
60,8%
44,8%
39,2%

Quanto ao perfil dos trabalhadores, destaca-se que a remuneração média do setor é de R$ 2.111, valor inferior à média da indústria (R$ 2.394). O gênero predominante é o masculino (90,4%), e 55,2% dos trabalhadores possuem escolaridade básica completa, percentual abaixo do observado para a indústria catarinense (60,8%).

Evolução do número de estabelecimentos e empregos

O setor mostrou variação de -4,4% no número de empregos entre 2010 e 2018. Em termos de estabelecimentos, houve ampliação de 48,3% no mesmo período.

EMPREGOS

ESTABELECIMENTOS

Composição dos empregos

Dentro do setor, a atividade de Construção de edifícios é a predominante, com 41,6% dos trabalhadores. Na sequência aparecem as atividades de Instalações elétricas, hidráulicas e outras instalações em construções (com 11,4%) e Incorporação de empreendimentos imobiliários (com 8,4%).

PARTICIPAÇÃO DOS EMPREGOS (%)

Distribuição dos empregos por município

Os municípios de maior destaque no setor da Construção Civil são Florianópolis (7,6%), Joinville (7,5%) e São José (6,7%), que juntos empregam 21,8% dos trabalhadores desse setor em Santa Catarina.

1º FLORIANÓPOLIS

6.863 (7,6%)

2º JOINVILLE

6.790 (7,5%)

3º SÃO JOSÉ

6.037 (6,7%)

CONSTRUÇÃO CIVIL

PRODUÇÃO

R$ 269 bilhões

Valor Adicionado Bruto

 

Acesse os painéis de Produção Industrial e filtre os indicadores conforme sua escolha

Produção Industrial & Transformação Industrial

O Valor Adicionado Bruto da Construção Civil passou de R$ 71 bilhões em 2000 para R$ 269 bilhões em 2017. Na passagem de 2016 para 2017, houve uma queda de 2,2% no VAB.

Participação da Construção na Economia

O valor adicionado bruto do setor da Construção de Santa Catarina, indicador obtido pela diferença entre o valor de produção e o consumo intermediário absorvido por essa atividade, foi de 6 pontos em 2015, um crescimento de 0,3 ponto em relação a 2014.

 

Índice de Confiança do Empresário Industrial

A confiança do empresário industrial do setor de Construção foi de 56,2 pontos em dezembro, alta de 1,8 pontos em relação a novembro. Esse valor foi o maior registrado no ano. Valores acima de 50 pontos indicam expectativas mais otimistas dos empresários.

 
CONSTRUÇÃO CIVIL

SAÚDE

1.666

ACIDENTES DE TRABALHO

em 2017

21,93 acidentes a cada 1.000 trabalhadores

10

MORTES

decorrentes de acidentes de trabalho em 2017

Acesse os painéis de Saúde e filtre os indicadores conforme sua escolha

Acidentes de trabalho

PARTES DO CORPO MAIS ATINGIDAS

Nota: Partes do corpo mais atingidas em acidentes com Comunicação de Acidentes de Trabalho (não considerados os acidentes sem CAT). 


Fonte: Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, 2017.

9,0%

Cabeça

11,6%

Pés

Mãos

25,9%

EVOLUÇÃO DOS ACIDENTES DE TRABALHO E MORTES DECORRENTES DE ACIDENTES DE TRABALHO

TIPOS DE ACIDENTE DE TRABALHO

Afastamentos do ambiente de trabalho por motivo de saúde

Em 2017, a maioria (82,0%) dos afastamentos por motivo de saúde do Setor decorreram de doenças não relacionadas ao trabalho. A estimativa de custo das empresas com os 15 primeiros dias de afastamento por motivos de saúde, em 2017, foi de R$ 5.332.695,83. Lembrando que neste valor não estão incluídos os encargos salariais.

MOTIVOS DOS AFASTAMENTOS DO AMBIENTE DE TRABALHO

EVOLUÇÃO DOS AFASTAMENTOS DO AMBIENTE DE TRABALHO

Nota: Os dados de afastamentos do ambiente de trabalho apresentados neste documento são referentes aqueles superiores ou inferiores a 15 dias, independentemente de ter gerado benefício no INSS.  

O setor mostrou queda na taxa de acidentes de trabalho (acidentes a cada 1.000 trabalhadores) de 35% entre 2012 e 2017, uma média de -7% ao ano. Em 2017, esses registros representaram 10% do total do estado. Maior parte dos acidentes foram típicos, decorrentes da característica da atividade profissional desempenhada pelo indivíduo. As partes do corpo mais afetadas devido aos acidentes foram as mãos e os pés. Os dados aqui apresentados correspondem aos acidentes de trabalho com e sem comunicação (CAT).

Consequências dos afastamentos

CUSTO PARA EMPRESA COM AFASTAMENTO

Gastos com os primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador por motivos de saúde (média salarial)

GASTOS TOTAIS COM SAÚDE

R$ 5.332.695,83

1,4% da massa salarial

R$ 1.113.307,81

gastos com afastamentos ocupacionais

0,3% da massa salarial

R$ 4.219.388,02

gastos com afastamentos por doença não relacionada ao trabalho

1,1% da massa salarial

Benefícios acidentários concedidos

Entre 2012 e 2017, o setor apresentou variação de -40% na taxa de benefícios acidentários concedidos (número de benefícios concedidos a cada 1.000 trabalhadores). Em 2017, 966 trabalhadores do setor foram afastados do emprego por um período superior a 15 dias, o que gerou auxílio-doença acidentário. Os trabalhadores do setor ficaram em média 121 dias afastados. Fraturas e doenças osteomuscular e do tecido conjuntivo foram as principais causas da concessão do benefício.

966

benefícios acidentários
concedidos em 2017

12,72 benefícios a cada 1.000 trabalhadores

122

dias de trabalho

perdidos por benefício

R$ 5,71

milhões

custo previdenciário

PRINCIPAIS CAUSAS DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS

EVOLUÇÃO DOS BENEFÍCIOS

 

CONSTRUÇÃO CIVIL

TENDÊNCIAS TECNOLÓGICAS

E DE MERCADO

MATERIAIS AVANÇADOS

CONSTRUÇÕES VERDES

CONSTRUÇÕES INTELIGENTES

Acesse os painéis de Tendências Tecnológicas e de Mercado e filtre os indicadores conforme sua escolha

Materiais Avançados

O campo interdisciplinar de materiais avançados, também denominado ciência e engenharia de materiais, é o projeto e a descoberta de novos materiais, particularmente sólidos. As origens intelectuais da ciência dos materiais provêm do Iluminismo, quando os pesquisadores começaram a usar o pensamento analítico da química, da física e da engenharia para entender observações fenomenológicas antigas na metalurgia e na mineralogia. Os materiais avançados incorporam elementos de química, física, nanotecnologia, cerâmica, metalurgia e biomateriais.

Construções Verdes

O projeto de construções verdes envolve encontrar o equilíbrio entre a construção de casas e o ambiente sustentável. Embora novas tecnologias estejam sendo constantemente desenvolvidas para complementar as práticas atuais de criação de estruturas mais ecológicas, o objetivo comum dos edifícios verdes é reduzir o impacto geral do ambiente construído sobre a saúde humana e o meio ambiente: usando energia, água e outros recursos de maneira eficiente; proteger a saúde dos ocupantes e melhorar a produtividade dos funcionários; redução de resíduos, poluição e degradação ambiental. Um conceito similar é a construção natural, que geralmente é em menor escala e tende a se concentrar no uso de materiais naturais disponíveis localmente. 

Construções Inteligentes

Os sistemas de automação de edifícios (BAS) mantêm o clima dentro de um intervalo especificado, fornecem luz aos quartos com base em um cronograma de ocupação, monitoram o desempenho e as falhas de dispositivos em todos os sistemas e fornecem alarmes de mau funcionamento à equipe de manutenção. A resposta da demanda de dispositivos elétricos é uma função típica de um BAS, assim como o monitoramento mais sofisticado de ventilação e umidade necessário para edifícios isolados “pequenos”. Mesmo um projeto de residência passiva destinado a consumir nenhuma energia líquida, normalmente exigirá um BAS para gerenciar a captura de calor, sombreamento e ventilação, e agendar o uso de dispositivos.

Fontes

Empregos e Estabelecimentos: Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
Valor Bruto da Produção Industrial, Valor da Transformação Industrial e Produtividade: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Exportações e Importações: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Pesquisa Indicadores Industriais – Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).

Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Rod. Admar Gonzaga, 2765 - Florianópolis/SC - 88034-001